Mundial 2010 – Kick In

Por muito desapaixonados ou imparciais que sejamos, todos nós temos os nossos amores e ódios de estimação, em todas as áreas da vida.
Eu tenho os meus, e se há coisa que adoro fazer com eles é acicatá-los o mais possível, sempre que uma oportunidade se apresenta.
No que toca ao futebol, e em especial a este Mundial na África do Sul, as minhas preferências vão direitinhas para a Espanha e a Argentina (para além de Portugal, como é óbvio). Escusam de me perguntar sobre as razões por detrás desta escolha, que eu não tenho qualquer resposta racionalmente válida para as sustentar. Poderia dissertar sobre os laços ancestrais que nos unem, sobre as culturas que ainda mantemos em comum, sobre a linha de fronteira que nos junta e não separa, ou ainda sobre o meu não-praticado inefável iberismo, mas não. Gosto de Espanha e gosto da Argentina, ponto final. Gosto dos países, dos povos e das culturas, mas sobretudo gosto do estilo de futebol que praticam.
Infelizmente, não acredito que nenhum deles chegue à final!… (Sobre a selecção portuguesa, já escrevi no post anterior).
Parece-me inevitável que os finalistas sejam dois dos três do costume: o Brasil e a Alemanha. (Aí, como não poderia deixar de ser, a minha preferência cai para o Brasil, mas a vitória não deve escapar aos germânicos.)
Logo veremos quem vence este Mundial. Até lá, numa altura em que se inicia a última série de jogos de cada grupo, aqui deixo as minhas previsões para o que irá acontecer até à final.
(As análises aos jogos e aos resultados das previsões serão feitas diariamente na secção de Comentários.)

Oitavos-de-Final:
Uruguai (A1) – Coreia do Sul (B2)
EUA (C1) – Sérvia (D2) [Gana]
Alemanha (D1) – Inglaterra (C2)
Argentina (B1) – México (A2)
Holanda (E1) – Itália (F2) [Eslováquia]
Brasil (G1) – Suíça (H2) [Chile]
Paraguai (F1) – Japão (E2)
Espanha (H1) – Portugal (G2)

Quartos-de-Final:
Holanda – Brasil
Uruguai – Sérvia [Gana]
Argentina – Alemanha
Paraguai – Espanha

Meias-Finais:
Uruguai – Brasil
Alemanha – Espanha

Final:
Brasil – Alemanha

—————
Nota posterior #1 (depois do fim da fase de grupos):
Nada mal! Em 16 equipas possíveis, acertei em 13! E exactamente em todas as classificações dos 8 grupos! Por isso, o quadro de previsões mantém toda a sua validade. Até porque as equipas que não previ passarem (Gana, Chile e Eslováquia), deverão perder os jogos já a seguir (hehehe!).
Será que entendo assim tanto de bola, terei algum poder divinatório que desconheça, ou não será só porque as coisas, todas as coisas, nesta vida, não são assim tão misteriosas, nem imprevisíveis, como imaginamos serem?…
De salientar, a lamentável surpreendente eliminação de quase todas as selecções do continente africano na fase de grupos — das 6, sobrou apenas o Gana.
Também a destacar, a baixa percentagem de selecções da Europa que passaram aos oitavos-de-final. No Mundial de 2006, tinham sido 10! Em 2002: 9. Em 1998: 10. Em 1994: 10. Em 1990, 10. E em 1986, 10. Isto é, desde que no México 86 se aboliu a segunda série de grupos, são apurados 10 colectivos europeus entre os 16 melhores, mas na África do Sul essa média caiu em 40%.
Finalmente, registar a qualificação de um anormal elevado número de países ibero-americanos (8 em 16). Será isto um sinal de alerta para a necessidade de revitalização do conceito glorioso do período dos Descobrimentos, quando Portugal e a Espanha viraram as costas à Europa e dirigiram todas as suas atenções para o enorme potencial que o imenso Atlântico encerrava?

Nota posterior #2 (depois dos oitavos-de-final):
A assertividade mantém-se! Das 8 selecções que passaram aos quartos-de-final, acertei em 7. E, independentemente do erro prévio do Gana, acertei exactamente nas 8 equipas que ficaram pelo caminho.
Relembro que a totalidade destas previsões foram realizadas a meio da fase de grupos, depois de ter assistido a um ou dois jogos de cada equipa. Curiosamente, se refizesse agora as previsões para os quartos, não alteraria nada, muito embora gostasse de ver o Gana chegar às meias-finais.
O que se salientou na nota anterior, mantém-se, e, a situação das selecções ibero-americanas, ainda aumentou. Das 8 últimas, 5 falam espanhol ou português. Pena que Portugal já não esteja nesse grupo!…

Advertisements

10 comentários»

  Tiago Coen wrote @

Ao fim do primeiro dia de decisões, as 4 equipas dos grupos A e B que previ passarem aos oitavos-de-final, confirmaram essa previsão. E exactamente na classificação antecipada!
A1-Uruguai, A2-México, B1-Argentina e B2-Coreia do Sul

  Tiago Coen wrote @

No segundo dia de apuramento para os oitavos-de-final, acertei em 3 das 4 equipas. E na classificação dos grupos também.
Felizmente, errei na previsão da Sérvia! Adorei que o Gana tivesse passado, em vez dos belicosos dos Balcãs! 😉
Foi por um golo que não acertei, mas valeu a surpresa. Assim, o continente africano continua a ser representado neste Mundial, quando já pouco o fazia prever.
No restante, foi tudo como previsto.
Certo: C1-Estados Unidos, C2-Inglaterra, D1-Alemanha
Errado: D2-Gana

  Tiago Coen wrote @

No terceiro dia da prova, só uma equipa errada – vão duas em 8, para já. Nesta, acho que toda a gente errou, pois foi nada mais, nada menos do que o Campeão em título: a Itália. Só precisavam de um empate — ninguém é melhor do que a Itália em conseguir empates —, mas perderam! Ainda por cima, contra a vulgar Eslováquia!!! Não que esperasse grande coisa desta Squadra Azzurra — atribuí-lhe o segundo lugar do grupo, atrás do Paraguai — mas ficar em… último?! Não lembrava nem ao diabo de Dante!
Certo: E1-Holanda, E2-Japão, F1-Paraguai
Errado: F2-Eslováquia

  Tiago Coen wrote @

Finalmente, no quarto dia da competição, só mais uma equipa não prevista foi apurada: a espectacular selecção do Chile.
Bela surpresa, este colectivo. Por pouco, não venceu o grupo, onde se encontrava a Espanha. Será capaz de surpreender o Brasil nos quartos-de-final? Recorde-se que foram estas duas equipas que se classificaram nas duas primeiras posições do quadro de qualificação da zona da América do Sul, à frente do Uruguai e da Argentina.
Pena foi Portugal não ter batido o Brasil no último jogo!… Mereciam, apesar da diferença de valores.
Cumpriu-se, assim, a fatalidade de encontrarmos a Espanha já a seguir. Não vai ser nada fácil batermos nuestros hermanos, mas se a medíocre Suiça conseguiu, mesmo que com muita sorte, porque não nós, também?
Certo: G1-Brasil, G2-Portugal, H1-Espanha
Errado: H2-Chile

  Tiago Coen wrote @

Uruguai–2 / Coreia do Sul-1
EUA–1 / Gana-2
(após prolongamento)
O primeiro dia de jogos dos oitavos-de-final só veio confirmar aquilo que já suspeitávamos:
1) A Coreia do Sul, a jogar rápido como ninguém, acabou por tropeçar na própria sombra (mais 10 minutos de jogo e teriam dado a volta ao resultado);
2) O Uruguai, a jogar lento como nunca, foi salvo pelo gong, quando se encontrava já esgotado e encostado às cordas (apesar de ter previsto que chegariam às meias-finais, duvido que isso venha a acontecer);
3) Os EUA, a jogar como a Coreia, que joga como os Estados Unidos, bem se esforçaram e lutaram até ao fim, mas só tinham direito a um milagre neste Mundial (a África em peso gritou: No You Can’t!);
4) O Gana, a jogar como a Alemanha, que joga como o Brasil, que joga como a Alemanha, pode vir a ser a surpresa deste mundial.

Apesar de alguma injustiça ter pairado no ar, passaram as duas selecções mais fortes.
Não é preciso dizer que acertei nos resultados todos, pois não?
😉

  Tiago Coen wrote @

Alemanha–4 / Inglaterra-1
Argentina–3 / México-1

O segundo dia dos oitavos-de-final só veio confirmar, ainda mais, aquilo que já suspeitávamos:
1) A selecção inglesa, a jogar à italiana, era um bluff total (a FIFA retirou-lhe irregularmente um golo do saco, mas não foi isso que explicou o flop — se fosse preciso, tirava-se-lhes um outro);
2) A Alemanha, a jogar à sul-americana, é a principal candidata à vitória final;
3) O México, a tentar deixar de jogar à sul-americana, bloqueou como esperado;
4) A Argentina, a jogar à Maradona, até com um golo irregular, é linda de ver jogar (a FIFA devia oferecer-lhe um wild card com acesso directo à final!).

Mais uma vez, apuraram-se os mais fortes.
Eu, ao contrário dos árbitros deste dia, não errei uma única vez!
😉

  Tiago Coen wrote @

Holanda-2 / Eslováquia-1
Brasil–3 / Chile-0

A terceira jornada dos oitavos-de-final manteve a toada anterior e não trouxe qualquer surpresa:
1) A Eslováquia, reanimada artificialmente pela Itália, desfaleceu logo a seguir, como se esperava;
2) A Holanda, renascida das cinzas, ainda não faz lembrar as selecções de Cruyff ou de Van Basten, mas anda lá perto, sobretudo quando joga o Robben;
3) O Chile, de norte perdido, tirou a máscara de colectivo organizado e voltou ao que sempre foi;
4) O Brasil, perdeu o sul, tornou-se numa equipa defensiva e bem organizada e é agora o que nunca foi.

Ainda não foi desta que os “underdogs” nos deram a alegria de eliminar um dos favoritos da FIFA e voltaram a qualificar-se os mais bem cotados.
Mantêm-se as minhas previsões, portanto. Só espero errar amanhã, no jogo de Portugal!
Dou só 30% de hipóteses à selecção das Quinas. Não que não confie no trabalho realizado. Acontece que a diferença de qualidade individual entre as duas equipas é substancial. Para além de que a nossa selecção está a atravessar uma fase de rejuvenescimento, enquanto a selecção de Espanha está mais que madura e rotinada.

  Tiago Coen wrote @

Paraguai-0 / Japão-0 (após penaltis, 4-2)
Espanha-1 / Portugal-0

1) O Paraguai surgiu mais fraco do que nos jogos anteriores, e, por momentos, pareceu não conseguir resistir aos nipónicos. Cardozo era a imagem desta equipa: lento, inepto e trapalhão. Acabaram por ter mais sorte na lotaria dos penaltis.
2) O Japão lutou, lutou bem, mas não chegou. Foram menos samurais do que se esperava e isso foi-lhes fatal. Se a África mantém um representante, já o mesmo não acontece com a Ásia.
3) Portugal sucumbiu, como se esperava, contra a Espanha, a campeã europeia em título.
Continuando a jogar seguro e por reacção — com os jogadores que temos, não há outra forma de jogar —, eram reduzidas, as hipóteses de resistir, até ao fim, a esta Espanha tão combativa.
Nota muito negativa para Cristiano Ronaldo, por tudo o que se passou durante e após o encontro.
4) A Espanha venceu bem e merecidamente. Aquilo que se dizia da Laranja Mecânica holandesa de outros mundiais, aplica-se na totalidade a esta selecção espanhola. Jogam de olhos fechados e trocam a bola como mais ninguém.
Não vai ser nada fácil bater estes aguerridos espanhóis!

Contragosto, acertei nos resultados dos dois jogos.

  Van Veen wrote @

Nem íberos nem americanos.
Vai dar Alemanha. Mas podemos torcer pela Holanda.

  Van Veen wrote @

Falando em futebol, um esporte inútil, massificado por contratos de fabricantes de qualquer coisa, porque não falar do último disco do Prefab Sprout, um hino à arte que exprime o inexprimível?
Disco maravilhoso. Quanto às pernas dos moços, os olhos dos italianos eram fantásticos.
Fico com a música.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: