Arquivo de Março, 2010

Jesualdo: O Elo Mais Fraco!

Nunca gostei de Jesualdo Ferreira enquanto treinador. Não gostava dele nas equipas onde esteve no passado e muito menos gosto dele no F.C. Porto.
Entendo que é um treinador sobre-avaliado, pouco questionado, e que o trabalho e os resultados que ele conseguiu no Dragão teriam sido obtidos de igual forma por qualquer outro treinador mediano.
Nunca criou um modelo de jogo que se sentisse ser trabalho dele, não sistematiza situações tipo, não tira verdadeiro partido do potencial dos jogadores, não sabe ler o evoluir das partidas e tarda em tomar decisões.
O F.C. Porto só conseguiu os resultados dos últimos anos graças à estrutura da organização do clube e ao valor individual dos seus jogadores: Quaresma, Lucho, Lisandro, Paulo Assunção, Bosingwa, Bruno Alves, Hulk, Falcão, e agora Varela e Ruben Micael.
Uma equipa como o F.C. Porto não pode ter no seu comando alguém tão destituído de génio quanto de coragem como é o caso do senhor Jesualdo. Pena não se ter seguido à risca a filosofia de nunca se manter um treinador por mais de 3 anos na liderança da equipa!…
O problema já era perceptível nas épocas anteriores — acontece que este ano a situação é agravada pelo facto evidente de a equipa sofrer de um enorme déficit de inteligência! Não há ninguém a pensar bem na equipa. A começar nos jogadores e a acabar no treinador! Quem tinha inteligência já saiu. Ficou a vontade, algum jeito de pés, mas mais nada.
É por isso que esta época, para além da Taça de Portugal, não haverá títulos no Dragão. A eliminação hoje em Londres é mais que esperada e na final da Taça da Liga com o Benfica só se espera que não haja goleada! Do campeonato, nem vale a pena falar!…
Professor (não sei bem de quê!): a Grécia espera por si!

Anúncios

Apagamento

Não tenho por hábito apagar pessoas da minha vida, mas também não costumo ter alguém apagado nela!

Fumo Sem Fogo

Sempre achei o Miguel Sousa Tavares uma figura interessante e partilho mesmo grande parte das posições e gostos dele. Penso que é um homem invulgarmente inteligente, culto e corajoso. E é isso que me leva hoje a escrever sobre ele, caso contrário não teria o denodo de o fazer.
Nunca embarquei nas falanges que o adulavam quando se encontrava na crista da onda – nem tive sequer interesse particular em ler algum dos seus romances. Isso não me fez, porém, diminuir em nada o respeito que sempre nutri por ele enquanto pessoa e jornalista.
E é por isso, também, que não me vou agora atirar ao homem, ao murro e ao pontapé, só porque se pôs a jeito e se encontra caído e à mercê.
Ninguém consegue evitar totalmente um momento aziago, nem deixar-se cair em tentação uma vez que seja na vida. Todos temos desafios com resultados menos felizes e o Miguel Sousa Tavares teve com o programa Sinais de Fogo o seu também.
Desconheço a quota de responsabilidade que tem na concepção e produção do programa, mas imagino que não seja pouca. Por isso, é a ele que não posso deixar de imputar a culpa de tão decepcionante resultado.
Está à vista de todos – e o consenso nos múltiplos comentários na web tornam isso muito evidente – que Sinais de Fogo é um retumbante fracasso. Um flop em toda a linha.
O formato do programa é simplório e demasiado visto, os temas bombasticamente anunciados são abordados ao de leve, as entrevistas, para além de mal preparadas, são abertamente tendenciosas, e, pior do que tudo, o Miguel Sousa Tavares não tem jeito nenhum para desempenhar o papel que um programa como estes exige!
Tão mau, que duvido aguente muito mais tempo no ar – a menos que a teimosia tão característica em MST o leve a vestir a pele de D. Quixote e continue a ver gigantes onde todos só vêm moinhos.

Peneiras

Só tapa o sol com uma peneira quem se deixa peneirar.

O Novo Logótipo da SONAE

É impressão só minha ou o novo logótipo da SONAE é mesmo um tremendo barrete?
Aquilo não lembra nem a um caloiro da ESAD!
Eu não sei ao certo quanto é que a coisa custou ao senhor engenheiro, mas a confirmar-se o valor que me chegou aos ouvidos, este é, para já, o barrete do milénio!!!
Conhecem o conto do “Rei Vai Nu”, não conhecem? Pois é exactamente o que aqui se passa: o Rei vaidoso tem por nome Belmiro de Azevedo e o alfaite trapaceiro é um senhor chamado Carlos Coelho!

Embuste

Não há máscara que não caia, nem verniz que não quebre!